Conectate con nosotros

Narcotráfico

PF prende em MS líder de grupo “cigarreiro” que movimenta milhões

Publicado

en

saltodelguairaaldia.com Portal de Noticias de Salto del Guairá

Para tentar escapar da prisão, ele se escondeu embaixo da cama e jogou o celular na privada

A operação Contorno Norte, deflagrada nesta terça-feira (dia 11) pela PF (Polícia Federal) do Paraná, prendeu em Mundo Novo um dos líderes de organização criminosa que movimentou carga de cigarro contrabandeada avaliada em R$ 250 milhões.

Para tentar escapar da prisão, ele se escondeu embaixo da cama e jogou o celular na privada. Ao todo, serão cumpridas três ordens de prisão e três mandados de busca e apreensão em Mundo Novo, que faz fronteira com o Paraguai.

Na ação, cerca de 80 policiais federais cumprem 20 mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Nova Esperança, Guaíra, Umuarama e Alto Paraíso, todas no Paraná, além de Mundo Novo. A Justiça deferiu bloqueio de contas bancárias, sequestro de bens imóveis e a apreensão de veículos .

As investigações começaram em maio de 2016, após uma carreta carregada com cigarros contrabandeados colidir com um veículo onde estavam um casal e uma criança no Contorno Norte de Maringá, provocando a morte de uma mulher.

A operação constatou que os cigarros entravam no Brasil a partir de Salto Del Guairá, no Paraguai, utilizando uma rede de funcionários, olheiros, barqueiros, carregadores e motoristas. Em três anos, a Polícia Federal contabiliza 204 prisões, 130 flagrantes de contrabando e apreensão de 156 caminhões e outros 60 veículos utilizados nos crimes.

Grande parte das carretas era furtada ou roubada, com posterior clonagem das placas. O grupo chegou a utilizar 6.700 linhas telefônicas cadastradas em nome de terceiros para a prática do crime.

Também foram apreendidas 105 mil caixas de cigarros, o equivalente a 52 milhões de maços. As mercadorias foram avaliadas em R$ 250 milhões pela Receita Federal, gerando aproximadamente R$ 360 milhões em tributos e multas.

Os presos responderão pelos crimes de organização criminosa, contrabando, receptação qualificada, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, falsidade ideológica e corrupção ativa, bem como pelo homicídio culposo, lesão corporal culposa, abandono do local do acidente e favorecimento pessoal, quanto ao acidente que iniciou a investigação.

Dinheiro apreendido em Mundo Novo durante operação. (Foto: Reprodução)

Dinheiro apreendido em Mundo Novo durante operação. (Foto: Reprodução) CGNEWS

Sigue leyendo
Anuncio

Tendencias