Conectate con nosotros

Locales

«Menor é 007, têm licença para matar», diz delegado

Publicado

en

saltodelguairaaldia.com Portal de Noticias de Salto del Guairá

O novo delegado-geral de São Paulo, Youssef Abou Chahin, disse na manhã desta segunda-feira (5), após assumir o cargo que os menores infratores hoje «são 007, têm licença para matar», em menção ao nome de um dos filmes do personagem James Bond.
ac90a521e62ff3ccba740db46ecdbc4a
Para ele, não adianta combater os crimes no Estado sem uma lei que puna os menores infratores com mais intensidade. «Ele não vai preso, fica na Fundação Casa um período e sai. O governador [Geraldo] Alckmin (PSDB) apresentou um projeto [ para reduzir a maioridade penal]. Teve Copa do Mundo, teve eleição e a gente entende, mas é hora de retomar», disse Chahin.

Ele afirmou que vai intensificar as investigações nas áreas onde mais ocorrem crimes na cidade, mas que isso é como «tratar uma infecção só com pomadinha na pele».

«Temos que trabalhar na conscientização dos nossos congressistas. Os países que levam as penas a sério tem um índice de criminalidade menor. Nos [casos de] ataques a ônibus identificamos ‘n’ pessoas. Quantas estão presas? Mas a polícia não prendeu? Prendeu. O juiz soltou? Não, cumpriu a lei», afirmou.

Chahin era o então diretor do DPPC (Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania). Ele também já foi delegado do grupo antissequestro, do Garra, do GOE e do GER, diretor do Deic de 2007 a 2009 e do Demacro, entre 2011 e 2013.

O delegado-geral disse ainda que atuar apenas contra o crime é combater apenas a consequência de um problema. «Nós temos que trabalhar na causa também. Nós temos de fazer esse lobby. São Paulo é um Estado forte, então dá para você fazer um trabalho também a nível de legislação», afirmou.

O governo de São Paulo apresentou na manhã desta segunda o jurista Alexandre de Moraes como novo secretário da Segurança Pública. Ele entra no lugar de Fernando Grella Vieira, que deixa a pasta após os casos de roubos crescerem por 18 meses consecutivos .

Durante a cerimônia, o governo também anunciou o coronel Ricardo Gambaroni, 49, como o novo comandante-geral da Polícia Militar. Gambaroni era comandante do grupamento de rádio-patrulha aérea da corporação. O antecessor dele, Benedito Roberto Meira, se aposentou.

O novo secretário da Segurança é formado em direito pela USP e já foi presidente da Fundação Casa. Ele afirmou em entrevista coletiva que a principal ação da gestão dele será reforçar o policiamento para reprimir os crimes contra o patrimônio.

«Faremos um cruzamento de dados bem específico para as áreas onde houve aumento de crimes contra o patrimônio. Não só de ocorrências, mas de todo serviço de inteligência já realizado, desde detalhes das quadrilhas que atuam como características próprias de cada local de crime, para que possamos planejar novas operações», disse Moraes.

Fonte: César Galeano Repórter

Sigue leyendo
Anuncio

Tendencias