Conectate con nosotros

Locales

Ilegalidade predomina entre os estudantes

Publicado

en

saltodelguairaaldia.com Portal de Noticias de Salto del Guairá

Direção de Migrações expediu um comunicado para que as universidades enviassem informações a respeito de todos os estudantes matriculados nas instituições. (Foto: Marcos Labanca)
Denise Paro
Especial para o H2FOZ
Fotos e vídeos Marcos Labanca

PUBLICIDADE.
WWW.CDENEWS.COM

Para estudar no Paraguai, os brasileiros precisam adequar-se às regras migratórias, e essa tarefa não é uma das mais respeitadas. Conforme a Direção Geral de Migrações do Paraguai, entre os 98% de estudantes brasileiros que frequentam as universidades da cidade, 80% não têm documentação paraguaia. “Muita gente desconhece a obrigação, e outros não veem a necessidade”, diz Raul Vega, responsável pela expedição de documentos na Migração de Ciudad del Este. Com o objetivo de reverter o índice, a Direção de Migrações faz periodicamente trabalhos com equipes móveis pela cidade a fim de atender os estudantes.

No mês passado, a Direção de Migrações expediu um comunicado para que as universidades enviassem informações a respeito de todos os estudantes matriculados nas instituições. O objetivo é averiguar se eles estão cumprindo a legislação migratória, ou seja, expedir a carteira de migração temporária, considerada requisito obrigatório para fazer a matrícula nas instituições ou morar no país. A carteira é necessária mesmo para os estudantes que vivem em Foz do Iguaçu e cruzam a fronteira todos os dias.

O valor da documentação é uma das barreiras para os estudantes legalizarem a situação. O custo estimado da carteira provisória e dos documentos requisitados pelas universidades é de R$ 1.600 quando o serviço é feito via despachante. A carteira provisória é destinada às pessoas que querem residir por um período temporário no Paraguai que não pode ser superior a seis anos, porém é necessária renovação periódica. A carteira permanente, que faculta a permanência sem limite de tempo, custa cerca de R$ 3.600.

Proprietária da Consultoria Internacional Mercosul (CIM), Izabel Bau presta serviço aos estudantes e empresários para fazer o trâmite de migração. Somente no ano passado, ela atendeu 3.495 estudantes e 450 empresários.
Izabel diz que é preciso mais assistência consular para os jovens. “Queria que o governo brasileiro olhasse mais para esses jovens.” Ela conta que há até casos de estudantes que são enganados. “Tem aluno que engana aluno.”

(“A crise consiste no fato de que o velho está morrendo e o novo ainda não pode nascer”)
www.capitanbado.com
Anuncie. 06 MESES E PAGUE 04.
MSG AO +595 984 202944

Sigue leyendo
Anuncio

Tendencias