Conectate con nosotros

Internacionales

A COVID-19 acabará com o sexo casual?

Publicado

en

A pandemia da COVID-19 mudou muitos aspectos da vida. Com uma nova normalidade já começando a surgir em alguns países, as relações sociais, emocionais e sexuais são retomadas com certas alterações que podem levar tempo quando se trata de adaptação. 

Tudo está passando por mudanças. Uma vida mais saudável ao ar livre, o uso de escadas ao invés de elevadores, as medidas de limpeza e higiene mais presentes, o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos, além de continuar evitando o contato físico. O vírus ainda causa incertezas, especialmente por causa do fato de que muitos estudos apresentam controvérsias sobre como agir nas rotinas diárias.

Então, como contê-lo? Como ver as lindas acompanhantes de São Paulo e desfrutá-las novamente sem preocupações? são perguntas importantes.

Se as relações pessoais passam por uma nova fase de adaptação, mantendo a distância e todas as medidas de segurança, o sexo é uma questão fundamental entre as dúvidas que ainda estão por responder. Inicialmente, não há dados epidemiológicos específicos sobre a transmissão da COVID-19 por sexo, portanto, as relações sexuais ainda podem ser praticadas. Entretanto, se o contágio é através de gotículas de saliva, todo e qualquer cuidado tem que ser tomado. 

Skokka continua a acompanhar o progresso das notícias e procura sempre relatar as melhores práticas para este novo processo, chamado «voltar à normalidade». E seria impossível falar sobre tantas questões dentro da importância do cuidado em tempos de pandemia, sem levar em conta as mudanças sobre encontros casuais, como com as acompanhantes em Cascavel

Afinal, o mais seguro no momento é fazer sexo com o parceiro que compartilha a mesma residência. Mas, e para os solteiros que não têm um parceiro, como fica isso? Então… e quanto ao sexo casual?

Medo de contato social

Como o mundo reinicia todas as atividades e retorna a uma normalidade relativamente «saudável», as medidas de adaptação podem criar mais tensão para uns do que para outros. Cada pessoa tem que levar em conta seu tempo para processar o que está acontecendo e entender que tudo depende de como cada um é capaz de assimilar e enfrentar novas situações. 

O que uma pandemia ensina é que é essencial observar e compreender as relações humanas, assumindo que todas as mudanças são realmente necessárias. 

Neste caso específico, as recomendações desde o primeiro surto de COVID-19 eram usar máscaras, sexo seguro com as acompanhantes de Curitiba, higiene absoluta e manter o distanciamento social. Parece que a nova regulamentação exige uma nova perspectiva. Sem medo, com calma, mas com respeito, porque a humanidade pode ter que aprender a conviver com este vírus, assim como aconteceu com outras pandemias ao longo da história humana. 

Contato físico, relacionamentos e sexo

É difícil se acostumar ao fato de que beijos, contato físico, carícias, são fatores de risco quando se trata de contágio, mas essa é a realidade. Além disso, quando se trata de sexo, instinto, respiração próxima e olhar fixo, proporcionam um desejo maior naquele momento, mas ainda assim, todas as precauções devem ser tomadas.

É possível imaginar que o sexo vai ser refreado entre os amantes do sexo casual. Pode-se acreditar que as pessoas deixarão de fazer sexo casual, embora pouco a pouco, a readaptação à sociedade muito provavelmente voltará ao normal. Por outro lado, até que isso aconteça, a melhor e mais aconselhável maneira é usar outras alternativas.

O sexo virtual com as acompanhantes Skokka, a masturbação e os encontros virtuais devem continuar a ganhar muitos usuários. O cuidado e a atenção dispensados a esses momentos podem fortalecer o interesse por uma pessoa, não como era antes, simplesmente para ter sexo.

Ainda posso fazer sexo casual?

Não é pecado ou um erro querer fazer sexo. É natural, os desejos existem. Portanto, como o sexo não é proibido e pode ser praticado com todas as precauções, solteiros, separados, divorciados e «pessoas disponíveis para o mercado», podem continuar com a prática, com muito cuidado, até que seja possível relaxar novamente no meio de tudo o que está acontecendo.

Se houver prática sexual, posições sem beijos e evitando o contato cara-a-cara são altamente recomendadas. É hora de estudar as curvas, descobrir novas linhas sensuais de cada corpo e aprender novas formas de prazer, evitando sempre o contágio. Portanto, sempre com sexo seguro e uso do preservativo!

Sigue leyendo
Anuncio

Tendencias