Fronteira

PF diz que grupo estava na 5ª tentativa de resgatar traficante em prisão do Paraguai

Delegado afirmou que grupo estava muito bem preparado com armas e rádios de comunicação. Ele disse que tentativa desbaratada pela PF foi a mais próxima de tirar Marcelo Piloto da cadeia.
Por Camila Bomfim, TV Globo

A Polícia Federal detalhou nesta sexta-feira (5), em coletiva de imprensa em Brasília, como conseguiu prender 5 brasileiros e um paraguaio, em Assunção, envolvidos num plano de resgate do traficante Marcelo Piloto, preso na capital paraguaia.

O coordenador-geral de Repressão a Drogas e Facções Criminosas, delegado Julio Baida, afirmou que foi a tentativa do grupo que mais chegou perto da execução: “de 15 a 20 pessoas participariam desse resgate. Esse seria o quinto plano de resgate dele [Marcelo Piloto] e o mais perto da execução “, disse o delegado.

Baida deu detalhes sobre como a cooperação entre Brasil e Paraguai permitiu evitar que o líder da organização criminosa fosse tirado da prisão.

O delegado contou que há duas semanas surgiu indício de que haveria esse resgate ilegal. A polícia do Paraguai e a polícia brasileira identificaram residências de 5 brasileiros e um paraguaio envolvidos no plano, partir de técnicas de investigação e vigilância.

O Ministério do Interior paraguaio foi alertado do plano de resgate e pediu buscas na cela de Marcelo Piloto.

Ainda de acordo com a PF, por causa dessa movimentação da investigação, os criminosos acabaram se movimentando das residências onde estavam e foram flagrados com o arsenal que seria usado no resgate: “Foram apreendidos 7 fuzis, 15 pistolas , 3 artefatos explosivos caseiros”, disse Baida. O delegado afirmou que os envolvidos “estavam muito bem preparados pra realizar a ação”.A operação também apreendeu 5 veículos alugados .

A operação
Em operação conjunta com autoridades do Paraguai, a Polícia Federal prendeu, no fim da noite desta quinta-feira (4), cinco pessoas que planejavam libertar o traficante Marcelo Piloto, que está preso na capital, Assunção. Piloto é chefe de uma facção criminosa com larga atuação no fornecimento de drogas para o Brasil.

Os presos são:

Alan Neves da Conceição
Juarez Italo Paiva Neto
Marisa de Souza Penna
Thiago Lucas Gonçalves
Wanderson Ferreira de Paula Silva
Apontado pela polícia como o maior fornecedor de armas e drogas fora do Brasil desde a prisão de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga foi preso em dezembro do ano passado, no Paraguai.

Foragido desde 2007, piloto saiu do Rio para viver no país vizinho em 2012. Desde então, usava uma identidade falsa e mudava de endereço a cada seis meses para despistar as polícias paraguaia e brasileira. Aos vizinhos, o traficante se apresentava como “vendedor de eletrônicos”.

De acordo com investigações da Polícia Civil, Piloto fugiu para o Paraguai no fim de 2012, após a ocupação de Manguinhos, de onde era chefe do tráfico, pelas forças de segurança.

Piloto é oriundo do Morro do Urubu, em Pilares, Zona Norte do rio. Sua vida no crime teve início com o roubo de veículos. O bandido ganhou esse apelido porque era o motorista da quadrilha.

Em seu esquema para enviar armas e drogas para o Rio, o traficante contava com pelo menos duas fazendas no Paraguai que funcionavam como base para a sua quadrilha.
G1

Comentarios

Más popular

Arriba