Internacionales

Loja clandestina vendia carne de tatu e cigarros do Paraguai em SP

Comerciante responsável pelo local foi preso em flagrante por crime ambiental e contrabando.

Um comerciante de 48 anos foi preso em flagrante nesta sexta-feira (16) por suspeita de vender carne de animais silvestres em Iguape, no litoral de São Paulo. O estabelecimento clandestino também comercializava produtos como cigarros provenientes do Paraguai e remédios de uso controlado. O local foi fechado pela Vigilância Sanitária.

De acordo com informações do G1, o dono do estabelecimento, identificado como Antônio Almir de Araújo Silva, foi autuado por crime ambiental e contrabando.

A operação entrou quatro tatus-galinha mortos dentro de refrigeradores em meio a alimentos que seriam vendidos. Os policiais também encontraram 2.260 unidades de cigarros provenientes do Paraguai, e mais de 900 comprimidos de remédios, inclusive de uso controlado.

As polícias Federal e Civil vão investigar caso para buscar possíveis envolvidos na compra e venda de animais.
noticiasaominuto

Comentarios

Más popular

Arriba